nesting

(imagem retirada daqui)

Enquanto me pergunto se dou continuidade a este blog ou não – há blogs que o fazem tão melhor que eu, como aqui ou aqui – a mim só me apetece mesmo é fazer o ninho. Mais do que uma necessidade práctica, é um recolhimento quase obrigatório que muito aprecio. As distracções são muitas, as listas de afazeres não acabam e o tempo continua a correr, desinteressadamente, muito cheio de si, com um ego tão grande que não espera por ninguém…

 
Sou levada a pensar como gerir tantas mudanças que se aproximam, como me organizo física e mentalmente para ter tudo preparado a tempo… e depois como encaixo tudo isso na minha necessidade de aproveitar simplesmente estes últimos tempos, de relaxar e apenas sentir a vida que pontapeia dentro de mim. Vou ter tantas saudades…

 

Será que o ninho que uma mãe começa a fazer durante a gravidez, pouco a pouco ou de uma assentada só, na realidade não se finaliza nunca? Talvez sejam ninhos que se constróiem com o próprio tempo, aproveitando uma rajada de vento aqui e ali para acrescentar pedaços, renovar, investir… É um trabalho de paciência que talvez nem todo o tempo do mundo ajude a concretizar!

Anúncios

One thought on “nesting

  1. O amor que sentes agora vai crescer ainda mais, cada dia que passas com o teu bebé no colo, durante toda a vossa vida, tenha o teu bebé 1 dia ou 100 anos, será sempre o bebé do teu ninho. Não vais ter tempo para tudo, agarra-te às prioridades que o resto se arrumará, peça a peça, por si só.
    Descansa muito. 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s