azul

E no meio de um dia igual a tantos outros, no intervalo do cansaço que nos impulsiona a caminhar daqui ali, uma pausa.

Há uma cor que, de repente, me invade os sentidos. Ela está por todo o lado, acima e abaixo, dentro de mim.

E é nessa calmaria que fico, à espera, observando.

Gaivotas contam segredos a ouvidos atentos e curiosos. No céu, as nuvens fecham. No rio, as águas expandem.

O azul que em mim habita, esse… ficará para sempre.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s