Pensamentos atabalhoados e um livro

Ora, se aos pais compete (na maior parte das vezes) a decisão de trazer um ser ao mundo, deveria estar implícita a sua obrigação de os amar. Porque raio então nos procriamos enquanto espécie humana? Porque é habitual fazerem-no? Porque toda a sociedade o faz, logo também tenho que o fazer, sem pensar muito nisso? Podem dizer-me que o amor não nos pode ser imposto, terá de acontecer naturalmente e eu concordo, claro. Mas sejamos então realistas e analisemos a nossa capacidade de amar um ser humano que não pediu para chegar ao mundo nem nos deve coisa alguma, antes de tomar qualquer decisão, se possível. E questionemos sempre o que está auto-declarado pela sociedade com o “normal”.

Disciplina para educar é necessária, sim. Que aos pais não compete a função de ser amigos dos filhos, também. Mas o amor, esse… incondicional é o que se quer. Humilde, dedicado, desmesurado…

Pensamentos atabalhoados de uma grávida cansada que já enxota o calor à vassourada… Entretanto, mais um livro lido enquanto me debato com a vontade de comer todos os gelados do mundo e mais algum.

 

Anúncios

Educação intuitiva

Este livro estava na minha lista de preferências, mesmo antes de engravidar. O attachment parenting, conhecido em Portugal na expressão Educação Intuitiva, é um tema que me interessa muito e do qual falarei aqui na próxima semana.

No fundo, trata-se de perceber que podemos seguir os nossos instintos. Confiar na nossa natureza enquanto mulheres que já fazem isto há milhares de anos.

Recomendo…

Para as grávidas recentes que não sabem por onde começar em termos de literatura – a oferta é tão vasta que podemos ficar a olhar para as estantes como um burro a olhar para um palácio… “O Grande Livro da Grávida”, da Dra. Marcela Forjaz.

Parece-me uma escolha sensata para começar porque dá uma perspectiva mais focada na grávida, focando imensos aspectos desde a preparação para a concepção, alimentos mais acertados, exames médicos a fazer, cada trimestre da gravidez, várias reflexões sobre o parto e as suas possibilidades, conselhos vários… Sendo um livro escrito por uma ginecologista de renome, ainda para mais.

E vocês têm sugestões boas?